Conheça mais sobre as operações offshore de um PSV

October 13, 2018

Fala galera da Rádio Cipó! Vamos falar um pouco de umas das muitas operações offshore que existem no nosso mundo marítimo: as operações com um PSVPlatform Supply Vessel (Embarcação de Apoio à Plataformas). Como seu próprio nome diz, é um navio que opera para suprir as demandas das plataformas. Atualmente, o serviço dos PSV’s é visto como simples, pela sua baixa complexidade de operação, e abundante, tanto pela demanda como pela facilidade de se encontrar ou adaptar uma embarcação para esse tipo de serviço, que exige apenas um convés livre de estruturas ou equipamentos, para se aproveitar ao máximo o espaço que será ocupado por cargas.

Convés de um PSV (Arquivo Pessoal / Felipe Trocado)

CUSTO FINANCEIRO X IMPORTÂNCIA

Se formos comparar o valor da diária de uma embarcação PSV com as demais, como por exemplo de embarcações AHTS (Anchor Handling Tug Supply Vessel); MPSV (Multi-purpose Supply Vessel); OSRV (Oil Spill Recovery Vessel); RSV (ROV Supply Vessel); PLSV (Pipe Laying Support Vessel) entre outras, o aluguel dos PSV’s são os mais baixos. Podemos considerar também em nossas comparações a situação atual do nosso mercado do petróleo. Atualmente, o preço do petróleo gira em torno de U$70,00, e nos seus altos e baixos fez variar muito o preço das diárias de qualquer embarcação offshore. Por exemplo, na alta do dólar e do preço do barril uma embarcação PSV já teve seus “dias de glória” com valor de diária a U$30.000,00 e uma embarcação AHTS a U$50.000,00. Porém, nos dias de hoje com a crise do nosso mercado, dólar em alta e preço do barril a U$70,00, a diária de um PSV gira em torno de U$15.000,00 e uma embarcação AHTS em torno de U$35.000,00. Ou seja, metade do preço e lembrando que o valor do barril já teve seus momentos ainda piores de maré baixa, cotado a U$40,00.

Por mais que os custos sejam menores, quando comparados a outras embarcações offshore, pelos motivos já citados no primeiro parágrafo, os PSV’s são de crucial importância para o funcionamento diário das plataformas, pois levam todo tipo de carga para as mesmas, além de abastecê-las com água industrial e óleo diesel – componentes fundamentais para manutenção da plataforma em perfeito funcionamento, pronta para as demais operações, tais como perfurações e produção. Os materiais transportados no convés são dos mais variados tipos: skids, caixas, cestas, containers, tanques, risers, dentre outros.

Cargas no convés do PSV (Arquivo Pessoal / Felipe Trocado)

O QUE SÃO ESSAS CARGAS?

  • Skids: São estruturas metálicas de pequeno porte que costumam ser usadas para carregar ampolas de produtos químicos como nitrogênio, oxigênio e acetileno.
  • Caixas: São estruturas metálicas em forma de paralelepípedo de pequeno porte, fechado em todas as suas faces, usadas para carregar dos mais variados tipos de cargas pequenas, como por exemplo ferramentas.
  • Cestas: São estruturas metálicas em forma de paralelepípedo de pequeno, médio e grande porte, fechados em suas faces, com exceção da face superior e são usadas para carregar principalmente tubos e peças de materiais de perfuração.
  • Containers: São estruturas metálicas em forma de paralelepípedo de médio e grande porte, fechados em todas as suas faces ou abertos somente na sua face superior (chamados de Open Top), e são usados para carregar todo tipo de carga, como: rancho, materiais de escritório, peças em geral, tubos, empilhadeiras e etc. Imagino agora você leitor, se perguntando se realmente leu a palavra “rancho”, e digo que você não está ficando maluco e nem hipermetrope. Os PSV’s são os barcos que são responsáveis por abastecer com rancho as plataformas com centenas de pessoas trabalhando todos os dias. Existem containers refrigerados e abastecidos com energia oriunda dos navios que os transportam, podendo seu conteúdo ser mantido refrigerados até a sua chegada na plataforma de destino, sem deixar nenhum tripulante de mal humor ou com fome!
  • Tanque: São estruturas metálicas soldadas a um tanque normalmente de formato cilíndrico. Essa adaptação é feita para que o cilindro não rolasse e não gerasse uma condição insegura de perda de estabilidade meio ao balanço do mar.
  • Risers: São tubos que ligam o fundo do mar, onde é feito a perfuração, até às unidades de perfuração.

PSV em operação com uma FPSO (Arquivo Pessoal / Felipe Trocado)

CONSIDERAÇÕES…

Os PSV’s, apesar de sua operação simplória, são muito importantes para manter o funcionamento das plataformas, desde o insubstituível fornecimento de Óleo Diesel, que manterá seus diesel geradores ligados, até dos mais simples e baratos materiais de escritório. Basicamente, sem os PSV’s as plataformas jamais poderiam fazer qualquer tipo de operação.

Felipe Trocado / Segundo Oficial de Náutica

comments powered by Disqus